CRIAÇÃO DA DIOCESE - A diocese de Jundiaí foi criada no dia 07 de novembro de 1966 pela bula Quantum Conferação do papa Paulo VI. A instalação da diocese foi no dia 06 de Janeiro de 1967, solenidade da Epifania do Senhor. O Seminário diocesano está situado na região central de Jundiaí.

CRIAÇÃO DO SEMINÁRIO - O seminário foi criado no décimo terceiro aniversário da diocese.
O ato principal da sua inauguração foi a concelebração Eucaristica na Igreja matriz da paróquia Nova Jerusalém, que fica ao lado do Seminário, no dia 06 de janeiro de 1980. Presidiu a Eucaristia o então Núncio Apostólico D. Carmine Rocco. Concelebraram: Dom Gabriel P. Bueno Couto, então bispo diocesano, seu então auxiliar Dom Roberto Pinarello de Almeida, Dom Amaury Castanho, então bispo auxiliar de Sorocaba e Dom Joel, bispo auxiliar de São Paulo.
Também marcou presença o então Reitor da PUC Campinas professor Benedito de Bastos Barreto. A primeira equipe de formação foi a seguinte: reitor Pe. Joaquim Justino Carreira, vice-reitor Mons. Hamilton José Bianchi, Diretor Espiritual Mons. Osvaldo Giuntini e Economo Pe. Jesus Prianti.

Quando Mons. Joaquim deixou o Seminário, assumiu o Pe. Marcílio Gragefe e em seguida o Pe. João Benedito Pires das Neves e após Pe Venilton Calheiros, atualmente o Reitor é o Pe Joaquim Wladimir Lopes Dias. O Seminário iniciou com o curso de teologia na PUC de Campinas, depois no Instituto Teológico Pio XI, na Capital, onde permanece.

A filosofia era ministrada na própria Casa, mas depois mudou-se também para a Capital; primeiro na FAI, depois na Universidade São Francisco e atualmente está na Faculdade São Bento. Residindo em Jundiaí, os alunos viajam todos os dias em ônibus fretado para São Paulo.

No dia 09 de março de 1991 foi instalada a comunidade dos seminaristas estudantes de filosofia, com 4 membros, nas dependências da comunidade Santa Cruz, bairro de Jordanésia, paróquia de São Sebastião, em Cajamar. Teve como primeiro responsável o Pe. Maurício Vieira de Souza e diretor espiritual o Pe. João Estevão da Silva.

Em 1994 foi instalado o Seminário, na cidade de Itu, nas dependências da Igreja Bom Jesus. Destina-se aos candidatos que ainda não terminaram o ensino médio e como propedêutico aos que terminaram. O primeiro reitor foi o Pe. Eduardo Tocachello e o Pe. Durval de Almeida como Diretor Espiritual. Em 1997 assumiu como Reitor o Pe. Marcelo dos Santos; em 1999 o Pe. Francisco Carlos Caseiro Rossi, em seguida assumiu o Pe Marcelo Alessandro de Lima em seguida o Pe. João Inácio Sonsini e atualmente o Reitor do Propedêutico é o Pe João Lucio do Prado Neto.

Em julho de 2000, atendendo ao pedido da Santa Sé, foram unificadas as casas de filosofia e teologia; a casa de filosofia, que funcionava em Jordanésia, Cajamar foi fechada e os seminaristas foram transferidos para Jundiaí. Assim ficaram duas casas: o Seminário Maior em Jundiaí e o Seminário em Itu.

A atual Equipe de formação do Seminário filosófico-teológico, em Jundiaí: Bispo diocesano Dom Gil Antônio Moreira, Reitor Pe. Joaquim Wladimir Lopes Dias, Vice-reitor Pe. Paulo, Diretor Espiritual da Filosofia Pe. João Estevao da Silva e Diretor Espiritual da Teologia Pe. Joaquim.

Agora vice reitor é o Pe. Paulo André Céo Rosa, Diretor Espiritual da Filosofia é o Pe. Joaquim Gonçalves da Cruz, Dom Enrico continua e o Diretor Espiritual do Propedêutico é o Pe. João Estevão da Silva. Em Itú o vice reitor continua sendo o Monsenhor Durval de Almeida.